Adufscar

Sindicato dos Docentes em Instituições Federais de Ensino Superior dos Municípios de São Carlos, Araras e Sorocaba

Publicado em 27.07.2017

EM PORTO ALEGRE (RS): INICIA-SE O XIII ENCONTRO NACIONAL DO PROIFES - FEDERAÇÃO

Perante cerca de aproximadamente centena e meia de participantes, entre delegados eleitos por cerca de vinte e cinco sindicatos, observadores e convidados, iniciou-se no dia 26 de julho, na sede da ADUFRGS – Sindical, em Porto Alegre (RS), o XIII Encontro Nacional do PROIFES – Federação, evento que irá se prolongar até dia 29 e que terá como pautas principais a conjuntura nacional e as perspectivas do movimento sindical, os desafios do movimento docente, campanha salarial, carreiras e aposentadoria, o Plano Nacional de Educação (PNE), CONAE 2018 e o financiamento da educação, e, finalmente, os impactos das reformas do estado na educação brasileira.

Se um dos principais focos no passado foi a luta por uma carreira digna para os professores do ensino superior, reivindicações que foram coroadas com sucesso mediante inúmeras e exaustivas negociações, atualmente os destaques são outros, talvez mais complexos, como são os flagrantes casos da descaracterização da Federação Nacional de Educação (FNE), o futuro incerto da CONAE, as incompreensíveis e inconstitucionais reformas que o governo paulatinamente está implementando, bem como a minimização do estado perante a sociedade, promovendo descaradamente a privatização da educação, principalmente do ensino superior, algo que, como referiu o Presidente da ADUFRGS – Sindical, Prof. Paulo Mors, em seu discurso na cerimônia de abertura do Encontro “é algo que não só atinge o nosso país, mas toda a América Latina”. Para este dirigente, independente de qualquer ideologia ou filosofia político-partidária, todos devem se indignar contra o banditismo do estado, onde a corrupção se tornou sua principal base de atuação.

Já o Prof. Heleno Gomes Filho, presidente da Confederação Nacional do Trabalhadores em Educação (CNTE), não poupou críticas ao governo, classificando-o de golpista e corrupto. Em seu discurso, Heleno classificou o XIII Encontro Nacional do Proifes como um momento importante dentro do contexto político atual, tendo classificado o mesmo como um instrumento importante para o enfrentamento político que se torna necessário em prol de uma sociedade que se vê confrontada com um governo ilegítimo, tendo defendido enfaticamente a necessidade de, num futuro próximo, os professores do ensino superior poderem ser representados – com peso substancial - no Congresso Nacional. Para este orador, existem necessidades urgentes dos professores discutirem profundamente os fóruns de educação e a Conferência Nacional Popular de Educação (CONAPE), principalmente no sentido de implementar ações de luta eficazes em benefício do Brasil.

“A crise de 2008 abriu caminho para que nossa porta fosse arrombada por um golpe de estado”. Foi com este mote que Gilson Luiz Reis, coordenador-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino, iniciou seu discurso na cerimônia de abertura, tendo exemplificado a recente eleição de Emmanuel Macron como presidente da França, classificando a mesma como um avanço das forças da direita, um novo paradigma mundial que ameaça os direitos dos trabalhadores. Para Gilson, os tempos atuais apresentam novos desafios para novas realidades que exigem enfrentamentos homéricos em relação aos direitos do trabalho e da educação do Brasil, contra as privatizações das universidades e sua mercantilização. “A unidade protagonizada pelo Proifes, em parceria com outras entidades, é fundamental para se efetivar esse enfrentamento que se avizinha”, concluiu Gilson.

Finalmente, outro discurso que mereceu destaque foi o do Reitor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), Prof. Osvaldo Casares Pinto, que sublinhou que este governo não irá derrotar os sindicatos e, por consequência, não irá derrotar a força dos professores, sendo que o Proifes irá certamente lutar para impedir a derrocada de setenta anos de conquistas do povo brasileiro. Para Osvaldo Pinto, é intenção do governo vender o futuro dos brasileiros: “Temos a responsabilidade de combater esse tipo de ameaça, que tem um único objetivo: destruir o serviço público, destruir o movimento sindical e as conquistas do povo brasileiro”.

Presentes igualmente na cerimônia de abertura, como convidados especiais, o Secretário-Geral da CONADU (Argentina), Carlos de Feo, e o Presidente da Internacional da Educação (IEAL), Hugo Yaski, tendo ambos alertado para o fato dos povos da América Latina estarem passando por um momento adverso, algo que repete, de certa forma, os cenários vividos há cerca de vinte anos, trazidos por governos autoritários apoiados pelo grande capital. Ambos defenderam "uma unidade popular que reverta todas as atuais situações que ameaçam os povos da América Latina, tendo igualmente defendido o debate e a reflexão de muitas questões que são comuns à área de educação nos diversos países da região, com destaque para o ensino superior. Os convidados reafirmaram sua intenção em incentivar a luta pelos direitos a uma educação para todos, com universidades gratuitas e de qualidade, democráticas e inclusivas, rumo a um mercado de trabalho aberto a todos. Para estes oradores, os problemas que atualmente existem não são apanágio do Brasil, do Chile, Bolívia, ou Perú, mas sim questionamentos globais, sendo que tudo o que se conquistou no ensino superior, até o presente momento, será perdido, com a já constatada agressão permanente liderada pelo grande capital que tornou a educação num negócio milionário, principalmente para as universidades privadas, aliadas do corporativismo e alinhadas contra a sociedade, assistindo-se, por isso, a uma mercantilização da educação e não à implementação de uma educação ao serviço do social".

Na cerimônia de abertura do XIII Encontro Nacional do Proifes – Federação foram entregues os “Prêmios Proifes”, nomeadamente aos Professores Joviniano Soares Neto (Presidente do “Grupo Tortura Nunca Mais” e fundador da APUB – Sindicato (Bahia) e Claudio Scherer – (docente da UFRGS e ex-presidente da ADUFRGS – Sindical).

Os trabalhos deste XIII Encontro Nacional do PROIFES – Federação continuaram no dia 27 de julho, com a discussão das seguintes pautas:

1 – Mesa IEAL – conjuntura;

2 – Conjuntura nacional e as perspectivas do movimento sindical;

3 – Os desafios do Movimento Docente;