Adufscar

Sindicato dos Docentes em Instituições Federais de Ensino Superior dos Municípios de São Carlos, Araras e Sorocaba

Publicado em 30.07.2017

XIII ENCONTRO NACIONAL DO PROIFES – FEDERAÇÃO: A QUALIDADE NO ENSINO – ONDE ESTÃO OS GARGALOS?

1501359420_renato350.jpg

Numa intervenção pautada pela reflexão, o Prof. Renato José de Moura (UFSCar) marcou o XIII Encontro Nacional do PROIFES – Federação questionando que tipo de qualidade de educação existe nas universidades brasileiras, tendo dado exemplo de sua própria experiência.

Com efeito, aproveitando o tema que estava sendo debatido, relativamente aos investimentos na universidade pública, Renato Moura levantou a questão da qualidade de formação dos estudantes, tendo relatado que nos últimos anos, pelo menos no que concerne ao seu departamento de Matemática na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), tem um grupo lato de professores extremamente preocupado com o número considerável de alunos colocados inevitavelmente em regime de recuperação nos últimos anos, já para não citar o índice elevadíssimo de reprovações.

Segundo Renato Moura – no seu caso concreto -, entre os anos de 2005 e 2010 o índice de aprovação na disciplina de matemática se situou na ordem dos 60%, sendo que em 2017 essa porcentagem é de 20%. “Nós temos hoje no nosso departamento mais alunos em recuperação do que alunos situados no chamado “perfil normal”, e isso está desgastando enormemente os recursos humanos de nossa universidade e comprometendo os espaços dedicados à pesquisa”, elucidou Renato Moura, que acrescentou ser de extrema importância colocar no debate relacionado com o investimento da universidade pública um sub-tema relacionado com a qualidade no ensino nas universidades brasileiras. “Como é que eu posso inverter este drama relacionado com as reprovações no meu departamento, sendo que em outros departamentos os índices de reprovação se mantêm estáveis? Será porque a matemática é uma disciplina difícil, ou será algo relacionado com a o nosso ensino?”, pontuou o docente, deixando no ar esses questionamentos.