Adufscar

Sindicato dos Docentes em Instituições Federais de Ensino Superior dos Municípios de São Carlos, Araras e Sorocaba

Publicado em 15.03.2018

UM CLAMOR PELO RESPEITO ÀS DECISÕES TOMADAS PELA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA

A Universidade desempenha um papel fundamental na construção de um país democrático, tolerante e justo por meio de suas atribuições em educação, pesquisa e extensão, estimulando  valores e ações que fomentam o desenvolvimento humano e econômico em todas as suas vertentes.

Estamos vivenciando momentos difíceis para dar continuidade às conquistas promovidas pela Universidade, em função dos cortes nos investimentos em Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Neste cenário de preocupações, se soma a questão da autonomia universitária, onde fomos surpreendidos ao final da primeira semana de fevereiro com a notícia de que o Ministro da Educação, Sr. Mendonça Filho (DEM) estendeu pró tempore o mandato do ex-reitor, Prof. Klauss Capelle da UFABC.

Esta decisão foi tomada a despeito do Conselho Universitário ter recomendado como novo reitor o Prof. Dácio Matheus, por 24 votos de um total de 25 conselheiros, em consonância com a consulta prévia conduzida por votação  junto à comunidade universitária.

O processo de consulta envolveu a realização de 4 debates públicos e sabatinas promovidas por associações de docentes, técnicos administrativos e discentes. Adicionalmente, o Prof. Dácio e os integrantes de sua chapa participaram em mais de 100 reuniões com setores da Comunidade Universitária.

Ao final da etapa de discussões foi realizada a pesquisa de opinião não vinculante para a escolha do reitor e vice-reitor da UFABC, sendo que a chapa do Prof.Dácio foi vitorioso.

O Ministério alega irregularidades em um processo que transcorreu dentro de um ambiente democrático e com debates totalmente participativos.

Sendo assim, a ADUFSCAR manifesta publicamente seu apoio à imediata nomeação do Prof.Dácio Matheus como reitor da UFABC e clama pelo respeito às decisões  tomadas pela comunidade universitária bem como pela manutenção de um ensino público, plural, gratuito e de excelência."